terça-feira, 15 de maio de 2018

3º Dia de Peregrinação

Depois de uma boa tarde de sesta e uma boa noite de sono, lá partimos em direcção a Santarém, um caminho difícil, o dia estava quente logo o percurso ia ser mais duro ainda. Até Valada fez-se muito bem, em Valada rezámos o terço e lá continuámos. Muito calor, campos abertos, custou-me muito até porque a paragem ia ser só cerca de 4 horas depois, e eu parva nunca pedi comida ao carro de apoio, não percebi que o devia fazer, pelo caminho comecei a fraquejar e nunca mais parávamos, ainda por cima nós íamos atrás, éramos 5 mulheres e nada dos carros de apoio, lá uma telefonou e voltámos para trás ao encontro do carro. Cheguei super mal disposta, a chorar de fraqueza, afinal eu é que tinha sido burra e não tinha pedido ajuda ao carro de apoio, juro que não sabia que podia pedir comida...Deitei-me no chão comi duas laranjas e continuei. Subi a subida de Santarém num ápice, bem me custou mais o caminho até ao hotel. Os pés? nem os sentia de dor.


































Que bem se esteve neste hotel!

Sem comentários:

Enviar um comentário