terça-feira, 30 de setembro de 2014

Ele há coisas...

que me chateiam, e tenho de partilhar, chamem-me o que quiserem, mas custa-me ouvir pessoas que diz que precisam muito, muito de trabalhar, mas mesmo assim rejeitam as hipóteses que se lhes oferece, só porque sim...posso estar errada, e se estiver agradeço que me chamem à atenção.
Conheci uma moça na internet, no facebook, provavelmente até vem aqui ao meu blog, e aqui há uns tempos meti-me com ela pois estava com uma depressão e estava no desemprego, tentei ajudar, com conversa positiva, mas nada consegui, até que a consegui convencer a iniciar um blog, mas rápidamente o deixou, fiquei triste por não poder ajudar mais. Disse-lhe que na Teleperformance estavam a precisar de colaboradores para trabalharem como eu, que infelizmente muita gente descrimina, mas que é um trabalho digno como grande maioria dos trabalhos que existem. Não sei o que ela fez...Hoje de manhã estava ela a oferecer- se na página dela para vários trabalhos na sua área de residência, assistente administrativa, tomar conta de crianças, limpar casas e passar a ferro. Eu armada em boa samaritana, publiquei em comentário, que já lhe tinha dito que na Teleperformance continuavam a pedir colaboradores, resposta dela, já experimentei call center e não gostei muito...mas o que faz mesmo essa empresa?
Ora bem, estando eu a precisar até para uma fábrica fui, trabalhar no duro, e só Deus sabe o que me custou, mas sair da minha área de conforto, tornou-se necessário. Call center, foi uma luz no fundo de um túnel, será assim tão mau aos olhos dos outros? Afinal precisam ou não? Ou escolher e não sair da sua área de conforto é mais importante?
Chateia-me que estas pessoas não queiram ser ajudadas... mas o que querem afinal? Chorar e que lhes chamem coitadinhas ou deitar mãos à obra?
Se vieres aqui ao meu blog e te identifiques, peço desculpa, mas só não te disse isto no facebook, para não te magoar, mas aqui no meu cantinho eu posso tudo, desde que não ofenda ninguém, como acho que não o fiz, mas precisei desabafar, depois de um dia cansativo de trabalho.
Mas eu nunca viro a cara a uma bela luta!




3 comentários:

  1. Olá Marina, eu acho que as pessoas querem trabalhar mas não querem aceitar qualquer coisa e por isso ficam eternamente á espera …
    Foste simpática em tentar ajudar mas acho que não podemos ajudar quem não quer ser ajudado. Já fui mais como tu, agora limito-me a ouvir e a aconselhar só, deixei de me meter pessoalmente nos dramas alheios, já fiz muito isso e fiquei queimada.
    Bjos e cuida de ti

    Maggie

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Penso igual...lembro-me (ainda no tempo dos contos de rei) de ter arranjado emprego a uma familiar que iria ganhar 90 contos "Que não obrigada, mas 90 contos não lhe chegavam para nada...ainda hoje vive à custa do marido e das ajudas da mãe...

      Jinhooooossssss

      Eliminar
  2. Talvez ela queira trabalhar mas tenha medo de contactar quem não conhece ou esteja com uma depressão...
    O que acho muito positivo é teres tentado ajudá-la, pessoas que são boas, que têm gestos de generosidade, fazem-me acreditar, ter esperança, talvez isso também venha a acontecer com ela.
    um beijinho e boa noite

    ResponderEliminar