quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Hoje estive a ouvir o Dr. Quintino Aires na TVI a falar sobre o caso da mãe que supostamente matou os dois filhos e depois se suicidou. Toda a gente diz que ela fez o que fez por ter uma depressão profunda, o Dr.Quintino diz que uma pessoa com depressão profunda não é capaz de cometer um assassinato, fica inactiva sem vontade e coragem de fazer nada.
Custa-me a crer, efectivaménte que esta mulher tivesse com depressão, eu nunca tive, felizmente uma depressão profunda, mas já tive sintomas de depressão em que começava num estado de tristeza, muita tristeza sem razão suficientemente forte, e depois uma inactividade incompreensivel, uma vontade de não fazer nada, mesmo aquilo que mais gosto de fazer, por isso penso que o Dr. Quintino tém toda a razão ao afirmar que não foi a depressão que a fez cometer tal loucura.
O que levou então a mulher a fazer isto? Tal como o que levou a Brasileira a queimar os filhos no quarto, para mim são instintos de malvadez, pura maldade, pessoas ruins que primeiro pensam nelas e depois nos próprios filhos que para elas não são mais do que crias, que podem abandonar a qualquer momento, mulheres frias que agem por maldade.
Não é só porque se matou que vamos todos dizer "pobre mulher estava com uma depressão", se eu a visse á minha frente não sei o que lhe fazia , talvez o meu instinto de malvadez também viesse ao de cima da minha personalidade e agisse sem pensar...
Pobres crianças "sairem " de uma mulher assim.
Por mais que nós queiramos há muitas mulheres (e homens) más, que que não sentem o instinto maternal/paternal.
Lembramos a história do rei Salomão, que ao aparecerem duas a mulheres a reclamar o mesmo bébé, sugeriu que se cortasse ao meio a criança...e uma das mulheres disse que não, preferia  abdicar da criança desde que esta vivesse...
 

3 comentários:

  1. Como eu escrevi há dias no blogue nem todos nascem para ser mães e pais. Eu tive já uma profunda depressão pós parto, da minha primeira mariposazinha, mas nunca a rejeitei nem tive esses sentimentos.

    ResponderEliminar
  2. Já tive várias depressões e sei o que uma pessoa pode fazer em situações dessas... chora muito e fecha-se para o mundo. Fazer mal a alguém não está presente numa depressão, seja ela profunda ou não.
    Não tem palavras para o que essa mãe fez :(

    ResponderEliminar
  3. Marina tens razão, mas tem de haver muito desespero na cabeça duma mulher para matar os seus filhos, a menos que ela nunca tenha experiênciado o sentimento maternal.
    Não faço julgamentos, tenho uma enorme compaixão por todas essas mulheres.
    Deus nos dê sempre juízo.
    Beijinhos

    ResponderEliminar