quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

E ontem...

dia 3 deste novo ano, não passei pelo blog, pouco ou nada tinha para vos dizer, pois aproveitei o dia para fazer algumas coisas aqui por casa que adoro fazer. Ainda fui à minha mãe, foi necessário ir ao supermercado com ela, fui à rua com o filhote,  estive a ver uns filmes com ele e assim se passou o dia, num ápice. Quando nós estamos a trabalhar custa tanto a passar especialmente no call center, em casa é uma rapidez...
A minha amiga Maria da Cruz falou comigo ontem à noite, e lembrei-me do meu entusiasmo nas novas campanhas, como foi possível eu ficar num estado em que só a sentar-me no computador me dava uma ansiedade brutal, como é possível eu pensar nas horas imensas que estou fora de casa quando vou trabalhar? E com a conversa dela como é que não me consigo entusiasmar? Quero mesmo ficar mais perto de casa, quero experimentar outras coisas...Sei lá o que quero...Aos 49 anos é a primeira vez que não sei para onde ir. Sinto que ainda não estou bem, nem nada que se pareça.
Hoje dormi muito mal de noite, passei a noite a acordar de hora a hora, tomei o pequeno almoço com o meu marido ás cinco da manhã. Fui para a cama e adormeci. acordei ás oito e voltei a dormir, ás nove levantei-me, arranjei-me e fui fazer uma caminhada, uma hora certinha. Tirei algumas fotos e cheguei toda "rota" tomei um duche e "alapei" no sofá. Tenho de fazer isto todos os dias, com dores ou sem dores, sim porque os joelhos e as pernas doem-me, mas hoje pesei-me...e nem vos digo o meu peso senão ficariam traumatizados, como é que é possível ter 1, 5 metros e pesar...pois. Portanto regime alimentar já. Como é que vou controlar a fome, não, a vontade de comer? Vou ser forte.
Bom chega de lamentações, vamos trabalhar e pensar em coisas melhores como viajar? Tá bem tá...







Volto mais tarde até lá sejam felizes!!!



2 comentários:

  1. Marina, ir cortando nos doces lentamente já ajuda. Reduzir um bocadinho a quantidade da comida ingerida diariamente também é capaz de ser boa ideia. Cortes radicais é que não me parece boa ideia. E ajuda de um(a) nutricionista? Caminhadas parecem-me muito bem, é mesmo por aí :)

    ResponderEliminar
  2. "Aos 49 anos é a primeira vez que não sei para onde ir."

    Acho que é perfeitamente normal e saudável ao fim de 49 anos chegar-se a um ponto que não se sabe para onde ir... Questionar é bom, leva-nos a pensar o que gostaríamos que fosse diferente, porque quando nos sentimos diferentes está na hora de fazer umas alterações nas nossas rotinas.

    Um beijinho e ânimo.

    ResponderEliminar