terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Sem desculpa...

É como me sinto, sem qualquer desculpa por ultimamente andar com a preguiça diária e nem sequer vir aqui e muito menos visitar os blogues que tanto gosto. Chego a casa sem vontade de nada, só me apetece um pouco de sofá e cama, pior é que durmo, coisa que eu normalmente acho um desperdício de tempo. Deve ser da idade, só pode, eh, eh, eh. Mas a cama está tão quentinha, que me sabe tão bem...
Nem vos contei que no domingo fui fazer uma caminhada histórica em Alenquer, que adorei, Alenquer é mesmo muito bonita, eu própria não admirava o que devia esta bonita vila. Passei pelos sítios mais bonitos, sempre com uma personagem histórica a contar um pouco da sua história. Tirei muitas fotografias, claro e não adorasse eu fotografias. Foram oito quilómetros a caminhar, com muitas subidas e descidas, mas adorei, certamente uma caminhada a repetir. Só para vos deixar um cheirinho, Alenquer foi fundada por muçulmanos e conquistada por D. Afonso Henriques, quem lhe atribuiu foral foi D. Sancha, filha de D.Sancho I de Portugal. Alenquer teve sempre um papel preponderante em várias ocasiões da história de Portugal tendo ficado com vários vestígios materiais, lendas, memórias e tradições, dessas épocas, que efectivamente todos deveríamos perpetuar e acarinhar.
Como sempre vivi num lugar do concelho e por este mesmo concelho abandonado, sempre senti um certo desinteresse pelo mesmo. Agora mais crescida e entendendo que são as pessoas, não os locais que fazem asneira, consigo distinguir as coisas e sentir mais interesse, por esta linda vila também chamada por Vila Presépio.
Muito mais há a dizer da história desta vila, mas não os quero maçar, vale a pena visitar e admirar as suas ruelas e belas paisagens!


 Rio de Alenquer







Camões que tanto gostava de Alenquer!!









 D.Afonso Henriques





 Convento de S.Francisco

 Frade Franciscano

Escadinhas da Amargura












 José O Pastor





 Fábrica A Chemina de lanificios

Damião de Gois

 A Romeira - Antiga fábrica de fiação


Alenquer era uma terra com imensas fábricas, toda a gente tinha trabalho, mas por este ou aquele motivo todas desapareceram, estando algumas em ruínas...uma tristeza...de quem foi a culpa?
Tinha mais para vos contar, prometo voltar a Alenquer e falar-vos mais!

1 comentário:

  1. Gostei muito das fotografias, fiquei com vontade de um dia ter um passeio assim.
    um beijinho
    Gábi

    ResponderEliminar