segunda-feira, 18 de julho de 2016

Segunda...

Fui ver o pai e falar com a médica. Ele estava mais ou menos tranquilo, gostei de falar com a médica,
disse-lhe que o queríamos em casa o quanto antes, ela concordou, mas disse-me que a doença está a avançar...doeu.
Ele ficou bem, mais tarde a mãe foi para lá e eu fui trabalhar. À tarde fui buscá-la.
Não é fácil viver assim...mas certamente há vidas, e muitas, muito mais difíceis que a minha, julgo que tudo o que me tem acontecido, tem sido um ensinamento.
Eu só quero ser feliz, e sei que vou continuar a ser, mesmo que tenha alguns períodos menos felizes, vou recuperar em dobro.


1 comentário: