sábado, 23 de abril de 2016

Uma vida...

Sem quase ir ao médico...e agora não os deixa, pobre pai...Quando cheguei para o ver hoje, começou a chorar, a perguntar-me porque o levámos para lá, ele estava tão bem em casa...
Isto dói...Será que fizemos bem? Acho que sim, ele em casa ia acabar por ter algo muito grave, mas o certo é que só quarta feira vai fazer o exame necessário (CPRE) que pode verificar ao certo o que ele tem, até lá vão ser dias de sofrimento para ele e para nós, custa-nos vê-lo amarrado quando chegamos, porque se quer vir embora, desnorteado, enfim, quando o conseguimos acalmar são horas de vir embora e ele pede-nos para lá ficarmos.
Queira Deus que tudo passe depressa...


O quarto dele...

4 comentários:

  1. Tento imaginar o que têm passado Marina, deve ser mesmo difícil.
    Eu também desejo que tudo passe rápido e que tenha muita força para lidar com esta situação. Aquela parte em que dizes que quando chegam ele está amarrado porque se quer vir embora é de cortar o coração, coitado. Também quem é que gosta de estar no hospital? e pessoas da geração dele estavam pouco habituadas a hospitais …
    Um beijinho para ti Marina, estou por aqui,

    Maggie

    ResponderEliminar
  2. Olá minha linda.
    Espero que passe rápido esse tempo e que corra tudo bem.
    Deve ser difícil mesmo. O coração deve ficar encolhidinho.
    Força, amiga!
    Beijocas

    ResponderEliminar
  3. Tomara que passe depressa, sim.
    um beijinho
    Gábi

    ResponderEliminar
  4. Tomara que passe depressa, sim.
    um beijinho
    Gábi

    ResponderEliminar