terça-feira, 1 de setembro de 2015

A sério...

No meu prédio (meu, salvo seja) acontecem coisas engraçadas, LOL...
Então não é que roubaram um vaso com uma flor no patamar do 1º andar? Há flores no rés do chão, não sei de quem são, havia dois vasos no primeiro andar, e no terceiro e no quarto andar. Por acaso eu também já tinha reparado na originalidade daquela flor, um cacto com uma flor cor de rosa muito bonita, ontem bateu-nos à porta a vizinha, surpreendida e chateada com o roubo do vaso. O meu marido é administrador em conjunto com a empresa que gere o prédio, mas que podia ele fazer? O que se faz nestes casos? As pessoas abrem a porta a qualquer um...vendedores, proclamadores de fé, como sabemos quem foi? A vizinha diz que ia à policia...há dez anos entraram no prédio e roubaram uma bicicleta nova do meu filho, cortaram a corrente e levaram-na, ninguém viu nada, a policia convenceu-me a nem apresentar queixa, de nada servia, até hoje...nada, agora um vaso de flor????Ao que chegámos...não lavam a escada, somos dez só três lavamos, não pagam condomínio, dois dos inquilinos, e o vizinho do terceiro andar alugou a casa que estava penhorada, no mesmo dia em que vieram para cá viver os novos inquilinos, tiveram de sair...cambada...
Acontece o mesmo nos vossos prédios?
Não há vergonha...a sério um vaso? uma flor?


Exactamente igual a esta...

6 comentários:

  1. Penso que não...mas não conheço os meus vizinhos (a maior parte do tempo estou em casa dos meus pais, quando vou para apartamento, no início ou final do dia, digo bom-dia e boa-noite, mas não os conheço...)

    ResponderEliminar
  2. Penso que não...mas não conheço os meus vizinhos (a maior parte do tempo estou em casa dos meus pais, quando vou para apartamento, no início ou final do dia, digo bom-dia e boa-noite, mas não os conheço...)

    ResponderEliminar
  3. Há pessoas que não tem noção...como se costuma dizer borram-se por pouco!

    ResponderEliminar
  4. Felizmente a convivência no meu prédio é mais pacífica. Há coisas incompreensíveis!

    ResponderEliminar
  5. Olá, Marina!
    Nos lajeados de pedras aqui do interior há bromélias parecidas a essa, não seria necessário furtar.
    Entretanto, outras coisas vão-se fácil. Moro em casa térrea e deixo tudo trancado. Ultimamente é um tal de entrar ladrão quando se está trabalhando... Levam eletrônicos pequenos que possam vender rápido. A nova geração perde os valores!

    ResponderEliminar
  6. Há pessoas para tudo Marina! Eu tenho vizinhos extraordinários e outros que são uns porcalhões!

    ResponderEliminar