sábado, 16 de agosto de 2014

Do dia de ontem...

Por mais que tenha tentado ter um bom dia, o seu fim foi bastante desagradável, até o marido se zangou comigo, por mais uma vez me ver triste por me dar demais às pessoas que não me sabem apreciar e usufruir da minha amizade mais simples e sincera, ele tem razão, e ele que me passa a vida a mandar ir em frente e ser mais e mais feliz, a não sofrer por coisas sem razão de ser, como estar sempre a reclamar por coisas que não podemos mudar, que devemos sim aproveitar as maravilhas que estão à nossa disposição, tenho de lhe dar razão. Não podemos mudar as pessoas, podemos é mudar o nosso caminho, a nossa direcção, e eu era tão mais feliz há poucos dias atrás...
Uma das coisas com que me apetece reclamar e muito, é com os problemas de saúde, e esses eu não consigo evitar, nem os meus nem os dos amigos que sofrem de doenças cuja cura está difícil. 
Portanto,  andando para a frente e aproveitando as maravilhas da "minha vidinha" simples, mas tão boa!!!!!
E o dia foi muito bom, fui passar o dia com os meus pais, porque o marido foi trabalhar, o filho continua de férias com os amigos, portanto restou-me ajudar os pais!
Compras e almoçar com eles, visitar as vizinhas, rir-me a bandeiras despregadas com as vizinhas da mãe!!!
E ontem portei-me tão bem!!!!




As artes da mãe!!


 Despedimo-nos da Iashmin que volta para Londres!!!


Fomos ver os cabritinhos bebés!



Soube-me muito bem estar por lá, é a minha origem...

1 comentário:

  1. E tens uma sorte descomunal estar tão pertinho dos teus. Essa é daquelas coisas com as quais não me conformo, da qual reclamo e, se Deus me ajudar conseguirei mudar. Quanto a seguir caminhos diferentes, penso que, finalmente, percebeste onde eu queria chegar. Há coisas que não conseguimos mudar nas pessoas e temos mais é que seguir em frente. Só não concordo em achares que as pessoas não te dão valor. Dão e muito. Lá por serem diferentes não quer dizer que não te admirem. Lá por tu não te identificares na sua essência com elas, não quer dizer que elas não possam gostar muito de ti. Beijos. Força. Aproveita os papás ao máximo. Eu já estou muito longe dos meus.

    ResponderEliminar