segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Acordei cedo, e como o meu marido tinha ido andar de bicicleta ainda mais cedo, fui passar a ferro, que belo exercicio logo pela manhã. Quando acabei pingava, parecia que tinha estado na sauna.
Depois de um belo banhinho, um almoço de grelhados e descanso no sofá enquanto se bebia o cafézinho.
O meu marido convidou-me para ir sair e eu que já estava farta de estar em casa concordei, convidámos o nosso filhote, que um bocado contrariado lá foi connosco...fomos até Lisboa visitar a Basilica da Estrela, que eu nunca lá tinha estado.
No século XVIII, D.Maria I, filha de D. José I, prometeu construir uma igreja se tivesse um filho para herdar o trono.
O seu desejo foi satisfeito, e a construção iniciou-se em 1779 (apesar do filho José ter falecido dois anos antes do fim da construção, em 1790).


Aqui está ela no alto de uma colina na zona Oeste de Lisboa.



A sua bela cúpula...linda esta Basilica também chamada de Basilica e Convento do santissimo Coração de Jesus


Por trás do túmulo de D.Maria existe uma passagem que vai dar a uma sala que para entrar pagámos os dois, que como éramos uma familia, o filho não pagou, 1,5€. Para vermos esta beleza, um presépio  de Machado de Castro de mais de 500 peças em cortiça e terracota. Lindo,  vale a pena ver é maravilhoso. É-nos dado a conhecer por uma freira carmelita (acho eu) que explica tudo muito bem, que nos disse que no Museu de arte antiga estava uma exposição dedicada a Machado de Castro (o Miguel Ângelo Português) e onde poderiamos ver outro Presépio dele.


Em frente o Jardim da Estrela, criado em meados do século XIX, com muitas árvores e arbustos, e onde se estava tão bem...
Estava a decorrer uma campanha promocional ao novo catálogo do IKEA, e tinham dormido várias pessoas a céu aberto na noite anterior, chamaram-lhe então o primeiro Hotel ao ar livre .




O maravilhoso coreto verde de ferro forjado!







Ainda tentámos ir ao Museu de Arte Antiga, mas fomos aconselhados a já não entrar pois não teriamos tempo de o ver todo, pois estava a uma hora de fechar e o Museu é enorme, e com a exposição de Machado Castro ainda maior, fica para uma próxima visita á cidade encantada, Lisboa!


 Ainda entrámos nesta igreja em Santos, e assistimos ao ensaio do coro, muito agrádável, a cantarem "Oh Happy day"



E assim terminou o nosso passeio, com muitas fotos ou não fosse hoje o dia Mundial da fotografia!

3 comentários: