quarta-feira, 23 de janeiro de 2013


Frontal

Agora está na moda ser-se frontal, ou dizer-se que se é frontal.
Mas o que é ser frontal?
Ser frontal é dizer-se o que se pensa sem olhar ao que se diz. E isso é bom?
Eu não acho, acho que devemos dar a nossa opinião sem magoar, ou pelo menos tentar, isto se não quisermos magoar, porque se quisermos, então isso é outra coisa, porque eu quando quero magoar também sei como fazê-lo, isso é ser frontal?
Podemos ser sinceros, e sinceridade é igual a frontalidade?
Eu prefiro dizer que sou sincera quando me pedem sinceridade, e por vezes, guardo as minhas opiniões, quando não quero magoar ninguém, para não ofender, não entristecer, enfim...
Ao sermos frontais podemos estar errados, sim porque nem sempre somos donos da razão e magoamos sem necessidade.
Estou baralhada, devemos ou não ser frontais? Ser frontal pode trazer agressividade, e no dia a dia precisamos disso?
 
Que amanhã seja um bom dia!!!

11 comentários:

  1. Amiga chama-lhe o que quiseres, frontalidade, sinceridade, desde que digas o que pensas.
    Podemos dizer o que pensamos sem magoar, mas por vezes isso é um exercício bem difícil, até porque há pessoas que se melindram com pouco.
    Cinismos é que para mim não dá.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também não aceito e não gosto de cinismo,e se eu conheço gente dessa, mas prefiro sinceridade a frontalidade, não sei mas gosto mais da palavra...

      Eliminar
  2. Muitas vezes, frontalidade é o nome que se dá à má educação. Nem sempre é sinónimo (apenas) de sinceridade.

    ResponderEliminar
  3. Penso que podem existir pessoas que sejam frontais e agressivas, como haverá pessoas frontais e não agressivas e agressivas não frontais...(eu normalmente sou calada :) mas podem existir silêncios agressivos e já percebi que por exemplo em certos lugares, devo até esforçar-me para não ser reservada, para não ser mal interpretada)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto é que é uma chatice, ou somos frontais, ou sinceras, ou agressivas, ou reservadas...se nos quiserem interpretar mal, que podemos fazer???
      Beijinhos

      Eliminar
  4. Na minha antiga casa escrevi sobre isso. Minha querida Marina, isto resume-se a um dos meus lemas de vida que é: Tudo o que sai da minha boca corresponde àquilo que eu penso, mas nem tudo aquilo que eu penso sai da minha boca.

    ResponderEliminar
  5. Tens razão, ser frontal não é o mesmo que ser-se rude e passar-se por cima dos sentimentos das pessoas e ser sincero não implica estupidez.

    ResponderEliminar
  6. Ora bem deixaste-me aqui a pensar com os meus botões: A julgar pelas definições que vi acima eu quando era novinha era frontal, a vida ensinou-me que não, não se deve, nem se pode ser frontal. Detesto aquelas pessoas que passam a vida a dizer "eu sinceramente", vamos a ver,eu não tenho outra forma de falar a não ser sinceramente. Quando não posso dizer o que penso, não falo. No contexto laboral demorei muitos anos, mas acho que finalmente estou a começar a perceber como se faz para ser "hipócrita"...é triste, mas tem de ser assim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, tens razão, mas custa-me tanto admitir que no nosso contexto laboral, tenhamos muitas vezes que mostrar ser pessoas diferentes e ser como dizes "hipócrita" para evitar maiores sofrimentos.
      Mas podemos mudar isso, não podemos?
      Eu estou a tentar!

      Eliminar
  7. Frontalidade sim, agressividade nãp. Quando o que pensamos pode ferir, devemos calar-nos...

    ResponderEliminar